Fórum Social da Juventude de Petrópolis 2018: Diálogo e Diversidade

 

Fórum Social da Juventude mobiliza jovens petropolitanos

O 1º. Fórum Social da Juventude, realizado no último sábado, 25 de agosto, no Fórum Itaboraí: Ciência, Política e Cultura na Saúde, unidade da Fiocruz em Petrópolis, reuniu mais de 250 pessoas, a maioria jovens, nas diversas atividades programadas ao longo do dia e foi um marco nas discussões sobre temas que afetam e são do interesse da juventude petropolitana.

 

Entre as atividades estiveram debates e rodas de conversa sobre distintos temas que estão relacionados com esta fase da vida e que também envolvem a elaboração de políticas públicas específicas para este segmento da população nas áreas de cultura, educação, saúde, participação social, direito à cidade, gênero, profissionalização, entre outros. A programação, desenhada pelos próprios jovens, foi, entretanto, além do pensamento crítico, dos diálogos e da geração de ideias, objetivamente, e incluiu também atrações culturais, como apresentações artísticas, rodas de rima, capoeira, exibição de filmes, grafite, exposições e oficinas, sendo a maior parte delas conduzidas e executadas por jovens de Petrópolis.

 

Nathan Gomes, 22 anos, membro da comissão organizadora do Fórum, avalia que um dos grandes ganhos do evento foi a oportunidade de diálogo, de trocas e de encontro da diversidade da juventude na cidade. “É a primeira vez que um evento desse acontece na cidade e a gente comemora poder discutir pautas novas e outras não tão novas que permeiam a juventude, como LGBTfobia, homofobia, racismo e outros. E mais que discutir, poder registrar e compartilhar a nossa opinião sobre a cidade que a gente vive, sobre as políticas públicas para a juventude, isso é muito rico e muito importante”, observa Nathan.

 

A Carta da Juventude de Petrópolis, redigida ao final do Fórum, contendo os principais pontos debatidos e as propostas deles decorrentes, trouxe como temas centrais a mobilidade urbana, a falta de espaço de lazer e cultura para a juventude, a necessidade do cumprimento do Estatuto da Juventude e a garantia de direitos. Nela estão contempladas também discussões sobre os impactos, na vida dos jovens, do racismo, do machismo e das questões que envolvem a diversidade de gênero. Esta Carta será publicizada para toda sociedade petropolitana, enviada aos meios de comunicação e encaminhada aos Conselhos Municipais.

 

Para Felix Rosenberg, Diretor do Fórum Itaboraí, o 1º Fórum Social da Juventude de Petrópolis superou todas as expectativas. “Ficou evidente a enorme capacidade de organização dos jovens; a riqueza das iniciativas culturais no nosso território, nossa cidade; a sua vital carência de espaços públicos para conviver, trocar ideias e experiências e fortalecer as suas práticas democráticas e o seu reconhecimento e cuidado pela coisa pública, quando eles acham que fazem parte da mesma. Um grande aprendizado para esta juventude e para nós”, conta Rosenberg, afirmando que a proposta é que o evento se torne regular na agenda e no espaço do Palácio Itaboraí, assim como a promoção de eventos similares nas comunidades do município.

 

Acesse nossa página do facebook para ver mais fotos do evento: https://www.facebook.com/pg/forumitaborai/photos/?tab=album&album_id=565327027214909